Guillermo Piernes
GUILLERMO PIERNES

Home
Home

Autor do Site
Autor del Sitio

Crônicas
Crónicas

Contos e Poemas
Cuentos y poemas

Artigos
Artículos

Escritores e Artistas
Escritores y Artistas

Índice
Índice

Links
Links

Contato
Contacto

Correio dos Leitores
Correo de los Lectores

Guillermo Piernes
GUILLERMO PIERNES
Contos e Poemas
Cuentos y Poemas
Doce Morena - Amanhecer (Poemas) - Antonio L. Araujo

02/03/2021 00:00




­Doce morena

Por Antonio Luiz de Araujo **
 
Tão linda, doce morena, és mulher.
Menina que já é mãe,
mãe que ainda é filha,
filha que tem seus medos.
Medo do escuro,
medo da solidão,
medo do medo de não amar.
Tão linda, doce morena, és mulher.
Sentimento à flor da pele,
pele carente de um toque,
um toque que a toque.
Que a deixe trêmula,
que à cause arrepios,
e ignore o medo do medo de não amar.
Tão linda, doce morena, és mulher.
Um ser frágil por ignorar sua força,
um ser triste por não valorizar seu sorriso,
nem assumir seu poder.
Poder de ser mãe,
poder de sedução,
poder de ser o que és:
uma doce morena.  


Amanhecer

de Antonio Luiz de Araujo *

Amo o amanhecer,
Pois das batalhas de ontem, sobrevivi.
Lutei contra meus inimigos,
Não os matei porém os venci.
Hoje, já não tenho inimigos,

Mas certamente um, deverei encontrar
Antes lutarei comigo
Para não o matar.

Se eu conseguir
Meu lado escuro vencer,
Responderei à todos
Porque amo o amanhecer.


** Antonio Luiz de Araujo  -  Poeta, professor de educação física, treinador de futebol infantil
Pintura ao óleo  -  Pierangelo Roberto


[ VOLTAR ]
Textos protegidos por Copyright - Guillermo Piernes 2021